Capítulo 5

– Que se passa? – perguntou um dos rapazes, em tom de desabafo.

– Nós não sabemos voar. Assim não podemos alcançar o livro! – informou outro, que era tido como mais pateta.

Fez-se silêncio.

– Aguardava por sete – disse a senhora da biblioteca – Só vejo quatro. Como pensam atravessar as cores do arco-íris e carregar o tesouro? Onde estão as raparigas? E gentes de outras raças? Lamento, mas vamos ter de ficar por aqui.

Os quatro irmãos entreolharam-se. A senhora atirou-lhes com a mensagem.

– Aqui está o que enviei. Resistente à chuva, ao calor, a tudo…

Voltaram a ler. Não havia dúvidas de que tinham falhado. Não se pode dizer que tinha sido com má intenção, mas a verdade é que haviam lido as regras com uma grande dose de distração, daquelas que às vezes permitem ler apenas o que se quer.

– E agora? – perguntaram?