Capítulo 7

Saíram apressados daquela casa, prometendo voltar.

Deixaram para trás o portão verde sem saber o que dizer uns aos outros e sentaram-se numa pedra grande que oferecia uma vista consoladora naquele fim de tarde, com o Sol a descansar sobre os montes. 

– Dois dias! – desabafou um dos irmãos – Dois dias não é nada…

– Calma. Estamos a lidar com uma sábia. Se ela nos deu dois dias, é porque é possível encontrarmos uma solução nesse espaço de tempo – respondeu outro.

Nisto, um aguaceiro apanhou-os de surpresa. Pingas grossas mas suaves caíram durante uns minutos, e os quatro levaram a cara ao céu, procurando refrescar o corpo e as ideias.

Um arco-íris gigante apareceu do outro lado.

Ergueram-se então num salto, entreolharam-se e partiram em busca do que lhes havia sido pedido.

FIM